EDITORIAL PONTENEWS

Ponte Preta: uma entrusa entre os primeiros colocados do Basileirão.

Após três rodadas do segundo turno do Brasileiro, a Ponte Preta dá sinais que vai brigar por algo mais alto no campeonato.

Digo isso por que nesta semana que passou, ela enfrentou os três primeiros na tábua de classificação e conquistou resultados expressivos. No domingo retrasado, enfrentou o líder Palmeiras no Allianz Arena e trouxe na bagagem empate em 2x2, continuando invicta neste estádio e única equipe que nunca foi derrotada no Allianz. Foi ao Mineirão enfrentar o vice líder Atlético Mineiro pela Copa do Brasil e quando muitos esperavam uma vitória até tranquila dos mineiros, viram uma Ponte Preta bem postada e surpreendendo pelo esquema tático ousado implantado pelo técnico Eduardo Baptista, outro empate em 1x1. Veio o terceiro colocado, Corínthians, no sábado passado e levou um chocolate por 2x0.

O time encaixou e está jogando como o torcedor pontepretano quer ver jogar. O técnico Eduardo Batista tem um elenco forte, isso já ficou provado quando mais precisou do banco de reservas, fazendo as mudanças sem que o time sentisse a saída do titular, vale lembrar que Baptista perdeu por contusão Elton, Felipe Azevedo (que era o atrilheiro do time) e Kauê e fez contratações pontuais como Wendel, Maycon  que entraram no time e corresponderam e, Abuda que fez um partidaço contra o timão.  Uma dor de cabeça boa pro treinador. E por falar em Eduardo Baptista, devemos salientar que ele teve os méritos de recuperar jogadores que estavam em desgraça com a torcida. Bancou no time Renê Junior, Rayner (que vem sendo um dos melhores jogadores em todas as partidas), Nino Paraiba, Roger e o mais criticado de todos, Clayson, que atravessa a melhor fase de sua carreira. Além de lançar promessas das categorias de base como Ravanelli, Matheus Jesus (este convocado para a seleção sub -20) e Léo Cereja. O torcedor não cabe em si de tanta alegria e a euforia já toma conta do Majestoso.

Cabe ao treinador agora queimar a pestana para achar lugar no time para Maycon, Felipe Azevedo, Abuda e Pottker já que João Vitor, Wendel, Rayner e Thiago Galhardo estão comendo a bola dentro de campo. O certo é que o segundo turno está só no começo e muita coisa ainda pode acontecer. Assim, o torcedor pontepretano tem que acreditar num bom desempenho da sua equipe e apoiar sempre, nesse quesito a torcida ainda está devendo aos jogadores uma presença maior porque o time já provou que vai brigar sempre pelo resultado e buscar algo mais no campeonato. Depois da derrota por 4 x 0 para o Cruzeiro o time se se recuperou e em casa vem tendo um aproveitamento surpreendente com seis vitórias e apenas um empate.

E para finalizar, aqueles torcedores que se revoltaram com a escolha pela Copa do Brasil ao invés da Sulamericana digo o seguinte: a escolha foi acertada por vários fatores; financeiro, o desgaste que seria terível com as viagens longas e a interferência que daria na sequência do brasileirão. Acho que a comissão técnica e a diretoria agiram corretamente, apesar da paixão do torcedor pela Copa Sulamericana. Na Copa do Brasil fizemos a primeira partida contra o Atético/MG e decidimos em casa dia 27/09 a passagem à próxima fase, daí só serão mais quatro jogos até a final.