Ponte vacila, é “operada” dentro de casa pelo juiz e deixa vitória escapar no dérbi

August 27, 2018

 

A Ponte Preta merecia ter vencido o dérbi. Menos pelo futebol que apresentou e mais pelas trapalhadas do juiz carioca inventado pela CBF. O homem de preto, na verdade de amarelo, deixou de dar um pênalti claro para a Ponte e “amarelou” ao não expulsar o lateral esquerdo Pará, do adversário, depois de uma entrada criminosa em cima de Igor. Já pendurado no jogo, o caminho do vestiário era a melhor coisa que o juiz poderia ter feito para ele. Outro motivo preocupante para o empate e pelos 180 minutos sem balançar as redes adversárias é o atacante Júnior Santos. Ele teve a bola do jogo e depois de driblar o goleiro mal conseguiu ficar em pé para fazer o gol da vitória.
O juiz Grazianni Maciel Rocha não viu ou não quis ver bola na mão de Bruno Mendes no primeiro tempo e depois o “rapa” de Ferreira em André Luís, no segundo tempo, ambos os lances dentro da área bugrina: pênaltis não marcados. Aliás, a Ponte em 23 rodadas não teve um pênalti a favor no campeonato. Ao contrário, teve que engolir dois inexistentes, um contra o Avaí e outro contra o Londrina. Além de problemas dentro de campo, o clube também enfrenta dificuldades fora dele. Está sem representatividade nos bastidores.
Esse dérbi insosso serviu pelo menos para uma coisa. Mostrar que a Ponte está destruindo seu planejamento de entrar logo no G4. Termina a rodada em nono lugar, distante quatro pontos do G4. CSA, Avaí, Atlético Goianiense, Vila Nova venceram seus jogos na rodada. O plano de vencer seus jogos em casa no segundo turno já teve um deslize. Se não vencer o Vila Nova, sexta-feira que vem, o melhor será iniciar o planejamento para o Campeonato Paulista 2019, para evitar o vexame deste ano.
Enquanto os 15 mil torcedores pontepretanos saíram do estádio torcendo o nariz, o técnico João Brigatti foi um dos poucos presentes que saiu satisfeito do Majestoso. Depois de dois jogos seguidos sem marcar um gol sequer e ganhando um mísero ponto em seis disputados, fica difícil entender o que pode deixá-lo preocupado.

Ponte Preta 0 x 0 Guarani
Ponte Preta: Ivan; Igor Vinicius, Renan Fonseca, Reginaldo e Nicolas; Nathan (Bruno Ramires), Lucas Mineiro (Paulinho) e Danilo Barcellos; André Luís, Júnior Santos e Hyuri (Orinho).
Técnico: João Brigatti
Cartão vermelho: Não houve.
Cartões amarelos: Nathan, André Luís, Júnior Santos e Paulinho.

Próximos jogos da Ponte:
Campeonato Brasileiro – Série B – Segundo Turno
Ponte Preta x Vila Nova, dia 31/agosto (sex), 21h30, no Majestoso
Atlético Goianiense x Ponte Preta, 04/setembro (ter), 19h15, em Goiânia
Ponte Preta x Sampaio Corrêa, 08/setembro (sáb), 19h00, no Majestoso
Oeste x Ponte Preta, 15/setembro (sáb), 21h00, em Barueri
Goiás x Ponte Preta, 21/setembro (sex), 19h15, em Goiânia
Ponte Preta x Brasil de Pelotas, 25/setembro (ter), 21h30, no Majestoso
Ponte Preta x CRB, 05/outubro (sex), 21h30, no Majestoso

 

 

Please reload